Lactobacillus Sp – Como ela aparece e tratamento

Você já ouviu falar da bactéria Lactobacillus Sp? Sabia que ela está presente no corpo das mulheres? Sim, é verdade. Mas calma que esse fato não é necessariamente um problema. Neste artigo você vai conhecer um pouco mais sobre esta bactéria, sua função e também entender quando ela pode se tornar um problema para a saúde feminina, incluindo os sintomas que evidenciam quando a bactéria causa transtornos no organismo, bem como o tratamento mais adequado.

O Lactobacillus Sp é um microrganismo em formato de vareta, que existe normalmente na flora vaginal em grande abundância e determina o pH ácido da vagina, entre 3,8 e 4,5. Essa bactéria é responsável por impedir o surgimento de outras bactérias que são prejudiciais à mucosa vaginal, assegurando, desta forma, uma vagina mais saudável e limpa.

Características do Lactobacillus Sp 

Características do Lactobacillus Sp
Características do Lactobacillus Sp

Este Lactobacillus Sp é um gênero de bactéria denominada de gram-positiva e anaeróbia facultativa ou microaerofílicas. Mas o que isso quer dizer? Expliquemos a seguir:

Gram-positivas: são microrganismos que possuem uma coloração azul ou mesmo violeta. As paredes celulares das gram-positivas necessitam de membrana específica encontrada nas bactérias gram-negativas.

Anaeróbia: é um organismo que não precisa do oxigênio para crescer, sendo que ele pode ser multi ou unicelular.

Microaerofílicas: se proliferam em ambientes com pouca incidência de oxigênio, bem menor que a atmosfera da Terra, cuja concentração é de aproximadamente 20%. Ao mesmo tempo, sobrevivem mesmo com uma grande concentração de gás carbônico (entre 5% e 10%). Essas condições são similares as que existem no intestino, por exemplo.

Como se vê pelo exposto acima, o Lactobacillus Sp é um microrganismo bom que possui um papel extremamente importante no sentido de manter um bom funcionamento do organismo, já que combate o surgimento de bactérias que possam ser nocivas à vagina.

Quando o Lactobacillus Sp pode ser um problema

Lactobacillus Sp pode ser um problema
Lactobacillus Sp pode ser um problema

Mas, quando o Lactobacillus Sp pode ser um problema para a mulher? Bem, é possível que haja uma anormalidade quando a sua quantidade é maior ou menor do que o normal. No caso de índice de Lactobacillus alto, isso faz com que haja um maior extermínio de bactérias vaginais do que deveria, destruindo inclusive muitas que são importantes para um bom funcionamento do sistema urinário. Consequentemente, haverá um certo desequilíbrio na região.

Por sua vez, quando o nível de Lactobacillus está muito mais baixo do que o normal, isso facilita o surgimento de várias bactérias que são extremamente nocivas para o organismo e que acabam não sendo combatidas de forma adequada, já que há poucas bactérias Lactobacillus Sp.

Em situações como essas mencionadas, em especialmente pela pouca quantidade do Lactobacillus Sp no organismo, é possível que a mulher desenvolva doenças inflamatórias pélvicas, corioamnionites e até mesmo alguma infecção pós-cirúrgica, caso esse fenômeno ocorra depois de alguma operação. É possível ainda apresentar irritações intensas na região da vagina, vulva avermelhada, ardor na uretra e dor local.

Outro problema muito comum quando os níveis de Lactobacillus Sp estão menores na vagina é a vaginose bacteriana, que é caracterizada pelo corrimento e também por um odor bastante forte, que tende a aumentar durante a menstruação e também nas relações sexuais. A mulher não costuma sentir dor, coceira ou mesmo incômodo ao urinar, ao contrário de outros tipos de infecção.

O problema da paciente com vaginose é que ela se torna mais suscetível a contrair outras doenças, como as DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis), caso haja relação com um parceiro contaminado, além de maior risco de contrair a doença inflamatória pélvica. Entre as DST’s mais comuns, temos: HIV, gonorreia, clamídia, HPV e herpes genital. No caso das grávidas, há um risco maior de parto prematuro.

Leitura recomendada: Células epiteliais na urina

Existe tratamento para acabar com o problema?

Não há necessidade de um tratamento específico para combater o desequilíbrio de Lactobacillus Sp na região vaginal. Isso porque, o normal é que o próprio organismo se readeque e normalize os índices da bactéria na vagina. No caso específico da vaginose bactéria, que ocorre quando a falta de Lactobacillus Sp na flora vaginal não foi restabelecida, é recomendável a ingestão de medicamentos antibióticos por via oral ou intravaginal. Os mais comuns são o metronidazol ou a clindamicina, além do tinidazol e do secnidazol.

Mas vale um alerta: a vagina é uma região bastante sensível, por isso, é fundamental manter uma boa higiene íntima. Mas com alguns cuidados relevantes. Atenção, por exemplo, à ingestão de determinados antibióticos que possam causar um descontrole no nível de bactérias da mucosa vaginal.

É bom prestar bastante atenção também quanto ao uso de duches vaginais que, em excesso, também podem “limpar demais” a região, alterar nos níveis do pH da vagina e provocar desequilíbrios da população de bactérias, propiciando o surgimento de infecções diversas.

Além disso, é importante fazer consultas regulares junto a um ginecologista, que poderá examinar corretamente e indicar se há algum problema ou não, podendo até mesmo prescrever alguma medicação para o combate de alguma infecção originada pelo descontrole das bactérias na flora vaginal.

<< Voltar para a home

Células epiteliais na urina. Causas e tratamento

De repente, o seu exame de urina apresentou numerosas células epiteliais na urina. Isso é normal? Pode ser um problema? É grave? O que eu devo fazer? Bem, saiba que esse tipo de situação é comum e pode ser resolvida sem grandes transtornos para o seu dia a dia.

Para ajudar na compreensão sobre o que significa a existência dessas células na nossa urina, apresentamos neste artigo uma série de orientações.

Inicialmente, explicamos o que representa a presença das células epiteliais na urina.

Também comentamos sobre as causas para o seu aparecimento e a diferenciação importante que deve ser feita em relação à quantidade (pouco ou muita) dessas células no trato urinário.

Mencionamos ainda os impactos que isso pode causar às mulheres que estão grávidas. Além disso, abordamos a respeito do tratamento adequado para quando isso se apresentar como um problema para a pessoa.

O que são células epiteliais na urina

células epiteliais na urina

Antes de dizer o que representa a presença de células epiteliais na urina, é importante explicar de fato o que são as células epiteliais.

Elas ficam todas ligadas umas com as outras e constituem o tecido, de nome epitélio, que reveste toda a superfície do organismo humano, desde a pele até os tubos do sistema urinário ou do sistema digestivo, por exemplo.

Esses tecidos não apresentam vasos sanguíneos e têm como funções principais: absorção, excreção, proteção e secreção. Os tecidos formados pelas células epiteliais são essenciais para a produção dos hormônios, mas também para a perda de água e ainda protegem contra os próprios microrganismos do corpo.

Há dois tipos de tecidos epiteliais: o de revestimento e o glandular. O primeiro é responsável pela superfície externa, mas também pelas cavidades internas do nosso corpo, podendo ser estratificados ou simples.

Já o segundo produz as mucosas e serosas (secreções). Essas células são usadas pelo corpo ou eliminadas, caso sejam vistas como desnecessárias pelo organismo.

As células epiteliais podem ainda se dividir em tipos diferentes: neuroepiteliais e mioepiteliais.

As neuroepiteliais são responsáveis por captar estímulos vindos do ambiente externo, tais como o cheiro das coisas, o paladar e o gosto dos alimentos e o tato, quando nosso corpo toma contato com objetos e pessoas.

As mioepiteliais trabalham junto com o tecido epitelial glandular e produzem e liberam as secreções de nosso organismo. Tais descartes ocorrem por meio das glândulas salivares (saliva), sudoríparas (suor) e mamárias (peito).

Dependendo da região onde as células epiteliais estiverem presentes, elas podem ter nomes específicos.

No caso dos rins, por exemplo, elas são chamadas de podócitos ou mesmo células epiteliais glomerulares. A função delas neste caso é ajudar os rins a filtrar as substâncias que estão presentes no nosso sangue.

As células que são visualizadas normalmente nas análises de urina são conhecidas como células epiteliais de descamação (falaremos mais profundamente delas em um item a seguir). Elas são células do epitélio da bexiga e da uretra que geralmente se descamam para renovar-se. Esse processo é comum e costuma ocorrer mais em mulheres do que em homens.

Porém, quando há um número excessivo de células epiteliais na urina, pode evidenciar a existência de infecções urinárias ou mesmo uterinas. Em casos mais graves, podem representar até mesmo câncer do colo de útero.

Quais as causas para o seu aparecimento

Como vimos, é bastante normal encontrar células epiteliais de descamação e dos rins na análise de urina, também conhecida como urinálise.

Por outro lado, como já mencionamos, também pode indicar que algo não esteja funcionando corretamente no organismo. Por isso, vamos nos deter um pouco mais quanto às causas da ocorrência dessas células na nossa urina.

O que pode aparentar um problema quanto à presença de células epiteliais na urina é quando a urinálise observa que elas estão juntas em forma de cilindro, sendo conhecidas como cilindros epiteliais. Quando isso ocorre, denota a presença de células, proteínas ou sangue na urina.

O fato de estarem em cilindros evidenciam que as células epiteliais vieram dos tubos renais e não de outras áreas do chamado trato urinário, tais como a bexiga e a uretra.

Geralmente quando células epiteliais vêm em formato de cilindros, quer dizer que há alguma lesão nos chamados túbulos dos rins. E, caso haja uma grande quantidade desse tipo de célula neste formato na urina, pode indicar algum problema renal bastante grave, como a síndrome nefrótica, que costuma afetar fortemente os rins e comprometer seu funcionamento.

Células epiteliais numerosas

As células epiteliais numerosas podem indicar problemas de toda a sorte no paciente. Para isso, é importante fazer o exame de análise de urina, também conhecido como urinálise.

É ele quem vai detectar as células epiteliais na urina e poderá dizer se são de descamação, de qual parte do organismo e também se a quantidade aponta alguma anormalidade no sistema renal.

Caso as células epiteliais em formato de cilindro estejam em grande quantidade, pode revelar algumas patologias reais. Além da síndrome nefrótica que já comentamos, também pode ocorrer infecções bacterianas ou virais, neoplasias, necrose tubular aguda e até mesmo inflamações.

Pessoas que fizeram transplantes renais recentemente também precisam ficar atentas. Isso porque, caso a análise de urina apresentar células epiteliais numerosas, pode ser que o organismo esteja apresentando algum tipo de rejeição ao órgão transplantado.

No entanto, durante o exame de análise de urina, é importante o profissional da saúde levar em conta também outros fatores e elementos que podem estar na urina, tais como os leucócitos e hemácias, bem como a alteração de suas estruturas morfológicas, conhecidas como dismórficas. Tendo uma percepção mais do todo, pode fazer com que a pessoa se aproxime de um diagnóstico mais próximo da realidade.

Uma curiosidade: o ciclo menstrual altera a quantidade de células epiteliais na urina. Por isso, é recomendável que não sejam realizados exames de urina nas mulheres durante o ciclo menstrual, caso contrário, a chance dos resultados não se apresentarem precisos é bem maior.

Células epiteliais de descamação

Células epiteliais de descamação

As células epiteliais em descamação nada mais são do que o processo normal pelo qual passa a renovação dessas células. Todas as vezes que elas precisam se renovar, elas descamam e as mais velhas acabam sendo descartadas pelo organismo pela própria urina. Por isso, é bastante comum a presença de células epiteliais na nossa urina.

A seguir, um exemplo bastante fácil de entender a questão da descamação. As cobras costumam deixar a sua pele para dar lugar a uma mais nova, não é mesmo? Bem, esse processo também ocorre com as células epiteliais, já que elas revestem o corpo humano e as suas cavidades. Essas células descamadas precisam sair do corpo e o fazem pela urina.

O problema é quando há uma quantidade exagerada de células epiteliais em descamação na urina, podendo revelar alguma infecção urinária. Por isso, uma análise da urina é fundamental, para detectar até que ponto essa presença numerosa de células epiteliais na urina pode estar afetando alguma parte do sistema renal, uterino ou até mesmo outras áreas do organismo. Nas mulheres também é possível encontrar as células epiteliais durante o exame de Papanicolau. Isso porque as células costumam ficar na flora vaginal.

Células epiteliais raras

Por outro lado, quando o diagnóstico do exame de urinálise indica que as células epiteliais são raras no organismo, especialistas atestam que a pessoa provavelmente não tem nenhum problema aparente em seu trato urinário.

Mas repetimos: como as células epiteliais se renovam, é normal que elas estejam presentes no organismo. A ausência por completo delas na nossa urina e no sistema renal é praticamente impossível, pois indicaria que as células não estão sendo renovadas ou as velhas não estão sendo liberadas pelo organismo, podendo representar outras enfermidades, que devem ser analisadas por médico especialista.

Células epiteliais na gravidez

Células epiteliais na gravidez

As mulheres que estão na gravidez precisam tomar maiores cuidados, para manter o bebê saudável e elas próprias muito bem para a gestação ocorrer da melhor maneira possível e a criança nascer bem de saúde.

Ocorre que é bastante comum ocorrerem infecções urinárias nas mulheres durante este período. Por isso, é fundamental que sejam realizados exames regulares para acompanhar o andamento da gestação e ver se não há algum tipo de anormalidade.

A presença de grande quantidade células epiteliais na urina de uma gestante provavelmente vão indicar uma infecção urinária. Mas também é necessário ver o nível dos leucócitos e também se aparece alguma bactéria no exame de cultura. Esses elementos reunidos ajudarão a entender se as células epiteliais em descamação estão em níveis superiores aos normais na urina da mulher, o que impõe um tratamento adequado para que ela possa recuperar a normalidade em seu trato urinário e, consequentemente, não afetar o bebê que está em sua barriga.

Tratamento adequado

Para saber qual o tratamento adequado, é fundamental que um médico especialista analise os dados apresentados no exame de urina, já que é importante considerar todos os resultados informados pela urinálise e não apenas os níveis de células epiteliais no trato urinário.

Por exemplo, para as pessoas com síndrome nefrótica causadas pela quantidade elevada de células epiteliais na urina em formato cilíndrico, a ingestão de medicamentos imunossupressores e glicocorticoides variados costuma ajudar no combate ao problema.

O consumo de medicamentos específicos para o combate de infecções urinárias também costuma responder bem durante o tratamento.

Mas para saber qual exatamente é o indicado é importante que seja realizada uma avaliação médica que ajude a identificar a origem real do problema.

Para os casos mais graves que podem indicar câncer de colo de útero, por exemplo, é fundamental que seja realizada uma análise por um oncologista, que tem todas as condições de identificar a doença e o tratamento adequado.

<< Voltar para a home

Tem ferida na gengiva? Veja os problemas que causa e o tratamento

Qualquer anomalia que surja na boca é sinal de alguma doença que o corpo está apresentando. A ferida na gengiva é uma destas alterações freqüentes e que merece bastante atenção, principalmente quando demora a cicatrizar.

Além de comprometer esteticamente a boca, as lesões bucais podem ser sinais claros de doenças que estão evoluindo em silêncio. Convém tomar cuidado.

No artigo de hoje você vai saber um pouco mais sobre as recorrentes lesões na boca, especialmente na gengiva, as possíveis causas, tratamento e dicas de prevenção.

Ferida na gengiva, o que pode ser?

Ferida na gengiva, o que pode ser?
Ferida na gengiva, o que pode ser?

A causa mais provável para uma lesão na gengiva é a tão conhecida gengivite. Esta doença é uma inflamação que ocorre nesta região próxima aos dentes e que compromete a mastigação e a escovação também.

Além da gengivite temos também as aftas, mais conhecidas do que a gengivite e que também podem surgir nas paredes bucais. Tanto a gengivite quanto a afta tem causas diversas e desaparecem em alguns dias.

Caso estas feridas demorem para cicatrizar ou apresentem alguma alteração aparente e suspeita, é preciso procurar um médico para verificar as causas desta laceração  na boca e curar o quanto antes.

Para saber mais sobre a gengivite e seus estágios, você pode ver aqui e tirar todas as suas dúvidas sobre esta doença.

O que pode causar a ferida na gengiva?

Sendo descartado o caso de gengivite ou afta, é preciso investigar outras causas para o surgimento destas feridas na gengiva. Em alguns casos elas não são o problema em si, mas o sintoma de algo bem maior que pode ser uma doença, hábito etc.

As possíveis causas que podem estar associadas às feridas na gengiva são:

  • Hepatite
  • Câncer de boca
  • Menopausa
  • Gravidez
  • Uso de medicamentos como a fenitoína e a ciclosporina
  • Uso de anticoncepcionais

A leucemia também é uma doença que pode se apresentar através da inflamação e sangramento excessivo da gengiva, mesmo que não haja uma ferida aparente ou a área não tenha sofrido nenhum trauma.

Pessoas com dentes e boca aparentemente saudável, inclusive, são as que mais devem se preocupar caso sejam surpreendidos por sangramento sem razão aparente.

O câncer de boca é um problema bastante comum que deixa seus sinais através de feridas que não cicatrizam e que sangram bastante. Geralmente elas vêm acompanhadas de inchaços, inflamações, caroço no pescoço, mau hálito e perda de peso, entre outros sintomas.

É comum as pessoas procurarem ajuda médica apenas quando a ferida está há meses sem cicatrizar o que pode significar a doença em estágio avançado. O ideal é que a procura seja feita logo que a ferida aparecer para evitar um tratamento mais invasivo e demorado.

Como tratar lesões na gengiva?

Como tratar lesões na gengiva?
Como tratar lesões na gengiva?

Existem algumas soluções caseiras que podem ser utilizadas por quem está passando por este problema bucal. A mais conhecida é a mistura de água e sal ou bicarbonato de sódio para fazer bochechos e gargarejos.

Além de contribuir para a cicatrização das feridas na gengiva, esta mistura também ameniza a inflamação do local e da garganta, se houver, e alivia as dores comuns nestas situações.

No entanto, para situações em que a ferida na gengiva demora a cicatrizar e vem acompanhada de sangramento em excesso, aumento da lesão e qualquer outra deformidade, é imprescindível procurar ajuda médica.

O dentista irá solicitar os exames necessários para descobrir a causa daquela anomalia e só então fará a prescrição dos remédios necessários para tratamento e cura da doença.

Poderá gostar: Caroço no céu da boca pode ser perigoso… Causas e tratamento

Como prevenir as feridas na gengiva?

Em alguns casos de feridas na gengiva, a prevenção ainda é a melhor maneira de ficar distante deste problema. Para isso, basta uma higiene bucal bem feita com uso correto do fio dental após cada escovação.

Esta deve ser realizada, pelo menos, três vezes ao dia e, de preferência, logo após as refeições. Sem esquecer que não só os dentes devem ser escovados, mas também a parede bucal e a língua.

Além disso, o próprio exame bucal é determinante na busca e localização de alterações na boca. Este é um hábito que deve ser estimulado e conservado entre todas as idades.

Para o caso em que as lesões na gengiva são sintomas de doenças mais graves, a forma de prevenção varia de acordo com cada doença. O câncer de boca, por exemplo, tem maior incidência em pessoas com hábitos pouco saudáveis como fumar e ingerir bebida alcoólica em excesso.

Caso seja detectada uma ferida na gengiva que não responde aos tratamentos caseiros e que está demorando demais para cicatrizar, procurar ajuda médica deve ser o próximo passo. Deixando bem claro que as soluções caseiras são utilizadas para casos simples de inflamação e jamais substituem medicamentos específicos para quaisquer doenças.

Caroço no céu da boca pode ser perigoso… Causas e tratamento

Quando aparece um caroço no céu da boca é recomendado procurar ajuda profissional o quanto antes. Apesar de, na maioria dos casos, não ser nada de anormal, é muito melhor tirar logo da cabeça qualquer dúvida que possa surgir.

Confira no artigo de hoje as causas e o melhor tratamento para o surgimento deste pequeno problema de saúde bucal bastante comum entre as pessoas.

Caroço no céu da boca, o que pode ser?

Caroço no céu da boca, o que pode ser?
Caroço no céu da boca, o que pode ser?

É natural ficar apreensivo diante de qualquer alteração que surja no nosso corpo, principalmente quando a região afetada é a bucal. A área da boca não fica muito exposta como outras partes do corpo e o alarme soa diante de uma anormalidade.

Felizmente, grande parte dos casos de caroço no céu da boca são alterações simples, comuns e que somem sozinhos com o passar do tempo. Ou seja, nestes casos não há motivo para se preocupar.

Mas, para isso, é preciso avaliar bem o caroço. Para ser benigno ele precisa ter algumas características:

  • Não apresenta dor
  • Não sangra nem se transforma em ferida
  • Não atrapalha a mastigação
  • Não aumenta de tamanho

Quando apresenta estas características, este caroço pode ser o que chamamos de tórus palatino que é uma protuberância óssea bastante comum nesta região bucal. Esta alteração decorre do crescimento do osso.

Esta saliência pode ser removida se for do interesse do indivíduo e se estiver causando algum incômodo ou atrapalhando a alimentação.

Poderá gostar: Nistatina precisa de receita? Veja a resposta!

Quando é preciso procurar um médico?

Como pudemos ver, o caroço no céu da boca não é algo tão incomum, porém, em alguns casos, precisa sim de orientação médica. A hora certa de procurar um profissional é quando ele apresentar características contrárias às que apresentamos sobre os caroços acima.

Ou seja, o médico deve ser procurado se o caroço sangrar, aumentar de tamanho, estiver com aparência de ferida e sangrando, for dolorido e estiver atrapalhando as suas refeições.

Em alguns casos, este caroço pode ser o sinal de alguma doença bucal e quanto mais rápido for tratado, melhor e mais chances de cura. Ele pode ser conseqüência de aftas, inflamações e até de câncer de boca.

Mas, antes de se preocupar com esta possibilidade conheça outros sintomas de câncer de boca aos quais você deve ficar atento:

  • Feridas que demoram a cicatrizar
  • Áreas inchadas
  • Dor de garganta que demora a passar
  • Mau hálito
  • Dificuldade para engolir alimentos
  • Caroço no pescoço
  • Perda de peso. Esta característica surge quando a doença está em fase avançada

O que pode causar caroço no céu da boca?

Além da probabilidade do câncer bucal, o caroço pode aparecer por causa de alguns problemas como:

  1. Problemas dentários. Neste caso, as cáries se espalham pela área da boca fazendo surgir abcessos dentários. A má higiene também pode causar inflamação bucal que se apresentam sob formato de caroço.
  2. O hábito de fumar. O uso frequente do cigarro pode ocasionar doenças que provocam o surgimento de pequenos caroços no céu da boca. No entanto, costumam desaparecer rapidamente.
  3. Pérolas de Epstein. São pequenos caroços que surgem na maioria das crianças e somem logo depois que aparecem.
  4. Mucocele. Também é uma alteração benigna que ocorre quando as glândulas salivares estão obstruídas e impedem a passagem da saliva. Em pouco tempo o problema é resolvido também.

Como tratar o caroço no céu da boca

Como tratar o caroço no céu da boca
Como tratar o caroço no céu da boca

No caso do caroço benigno, ou seja, sem características alarmantes, esperar a evolução e o desaparecimento é o suficiente. Caso queira tirar qualquer dúvida, pode procurar um médico especialista em saúde bucal.

No caso de caroço mesmo benigno, mas que incomoda, ele pode ser retirado através de cirurgias.

Agora se o caroço apresentar sintomas e características como sangramento, dor, aumento de tamanho e outros, procurar um médico é fundamental. Ele saberá indicar o melhor tratamento.

No caso de inflamações, os remédios irão auxiliar a diminuir a causa da inflamação, amenizando as dores e promovendo a cura e o sumiço do caroço.

Uma receita caseira promete aliviar os sintomas da inflamação bucal. Basta fazer gargarejo e bochechos com bicarbonato de sódio e água ou sal.

Já no caso de doenças malignas como o câncer, o tratamento é bem mais prolongado e específico, obviamente.

Caso você apresente um caroço no céu da boca, não precisa se desesperar. Você viu que alterações deste tipo são comuns e benignas, na maioria das vezes. No entanto, dependendo dos seus hábitos alimentares e de higiene da região bucal, o ideal é procurar orientação de um médico o quanto antes.

Ter uma horta em casa vale mesmo a pena?

Ter uma horta em casa é o sonho de muita gente e o motivo é obvio, ter coisas do nosso próprio quintal deve saber super bem!

Só o facto de colher os nossos próprios alimentos compensa tudo.

É obvio que temos de ter trabalho a plantar frutas e alimentos todos os dias, regar, adubar e tratar, proteger do sol e dos pássaros, mas no final todo o trabalho duro compensa, compensa e muito, posso garantir!

A sementeira está diretamente ligado à ação de semear, lançar na terra a semente para que a planta germine, cresça e dê fruto. Wikipedia

O que preciso para ter uma horta em casa?

Aprendi muita coisa no site http://como-plantar.info, lá encontrei várias dicas de como cultivar diferentes tipos de alimentos diferentes. O que gosto mais de cultivar são sem dúvida as frutas!

As frutas são extremamente caras no super mercado e para alem disso vêm “mascaradas”…

Elas vem cheias de produtos químicos invisíveis a olho nú que dão cabo da nossa saúde de forma simplesmente aterradora.

É por isso que gosto de plantar frutas.

Quanto custa?

como plantar em casa
como plantar em casa

Custa mesmo muito pouco! Basicamente apenas custa o preço das sementes e pouco mais.

É ter um bom terreno para cultivar, com muito sol e muita agua claro, e fora isso basta preparar todo o terreno e comprar as sementes para colocar na terra.

É incrível a facilidade com que se consegue fazer tudo isso, mas a verdade é que se consegue mesmo!

Estas a gostar do artigo até agora? Continua a ler esta minha experiência pessoal, aposto que vais adorar!

Posso plantar o que quiser?

Aprender a como plantar é fácil!

A melhor das coisas é que podes mesmo cultivar o que quiseres! Pode ser frutas, flores, vegetais, ervas aromáticas e muito mais!

Tal como disso eu prefiro as frutas, mas isso fica ao gosto de cada um.

Espero que tenhas gostado deste artigo e que continues a seguir este meu blog pessoal.

Abraço! 🙂

Nistatina precisa de receita? Veja a resposta!

A Nistatina é um dos cremes vaginais mais eficientes do mercado, ela é normalmente utilizada para o tratamento da candidíase vaginal, mas também é utilizada para outros fins.

Os seus efeitos rápidos e eficazes tem lhe dado uma fama enorme, ela cura de forma rápida e segura os mais variados problemas relacionados com a vagina.

Ela é considerada um antifúngicos e antibiótico, é de origem bacteriana.

Neste artigos vamos esclarecer alguns dos temas mais procurados relacionados com este medicamento, assim como: o que é, para que serve e se precisa de receita médica para ser comprado nas farmácias.

Nistatina vende sem prescrição médica

O que é a Nistatina?

Nistatina é um medicamento antifúngico utilizado para tratamento de lesões suscetíveis a este medicamento. Wikipedia

A Nistatina existe como creme vaginal ou medicamento oral. Acima falamos acerca do creme pois é o mais utilizado entre as mulheres visto que tem um efeito bastante positivo.

Ela deve ser utilizada durante 14 dias seguidos, uma vez por dia.

Caso opte pela opção oral terá de bochechar durante alguns segundos antes de engolir.

Nistatina precisa de receita médica?

O creme vaginal não precisa de qualquer tipo de receita para ser comprada. Visto isto poderá comprar em qualquer farmácia perto de si, não lhe será pedida qualquer tipo de receita.

Os medicamentos apenas precisam de receita quando afetam o sistema nervoso, ou seja, medicamentos mais perigosos que podem ter efeitos secundários um pouco mais assustadores.

Nistatina vende sem prescrição médica?

A Nistatina vende sem prescrição médica sim. Lembramos apenas que não deve comprar nenhum tipo de medicamento sem consultar a opinião do seu médico primeiro.

A utilização dos medicamentos deve ser feita apenas quando recomendado por um médico e/ou especialista.

Lembramos que não deve tomar nenhum tipo de comprimido/creme antes de ler o folheto informativo.

Esteja também atento/a aos sintomas secundários, assim que algum deles se manifeste pare de tomar.

Poderá gostar:

O que eu acho acerca da gravidez indesejada

Este vai ser um artigo de opinião pessoal, sei que muitos os meus leitores adoram este tipo de artigos pois gostam de saber mais acerca de mim e da minha vida, e para além de tudo também foram saber as minhas experiências de vida.

Uma delas foi a gravidez indesejada da minha mulher, que me abateu muito ao inicio…

Agora você pergunta: “Apenas ao início?”, SIM! Apenas ao início, mas ja la vamos…

O que me assustou

Um filho é sinónimo de muitas responsabilidades, e isso assusta qualquer pai.

Na altura que tivemos relações não nos protegemos devidamente, deixamos-nos levar pelos impulsos e como deve prever umas coisas levam as outras e quando demos conta já estávamos a fazer tudo aquilo que não devíamos.

Algumas semanas depois confirmamos através de um teste de gravidez que a minha mulher estava grávida, e lembramos-nos logo da proteção, não utilizamos nenhum método contraceptivo!

estarei gravida?

O que me preocupava e à minha mulher

dor no pé da barriga era a maior preocupação da minha mulher, eu não entendia bem o porquê porque dificilmente a iria afetar, mas eu respeito a opinião dela e sei que aquilo era importante para ela.

Afinal o que é mesmo a gravidez?

Não existe nenhum site melhor que o Wikipedia para nos responder a isso, não é mesmo? Então aqui vai uma bela explicação:

Gravidez é o período de cerca de nove meses de gestação nos seres humanos, contado a partir da fecundação e implantação de um óvulo no útero até ao nascimento. Durante a gravidez, o organismo materno passa por diversas alterações fisiológicas que sustentam o bebé em crescimento e preparam o parto. A fecundação pode dar-se através de relações sexuais ou ser medicamente assistida. Após a fecundação, o óvulo fecundado desloca-se ao longo de uma das trompas de Falópio e implanta-se na parede do útero, onde forma o embrião e a placenta que o alimentará.

DE: Wikipedia – Gravidez

Ja ficou a saber o que era na verdade a gravidez, e espero que isso o tenha ajudado.

Conclusões finais

Gosto sempre de concluir os artigos.

O que tenho mais importante a dizer é que na verdade acabei por aceitar bem o facto de ter um filho. É uma enorme responsabilidade sim, mas também é um enorme prazer poder pegar hoje no meu filho de 3 anos ao colo.

Sinto algo que nenhum dinheiro pode comprar, a felicidade de ser pai, que felizmente tive a oportunidade de experimentar com sucesso!

E assim concluo o meu artigo.

Espero mesmo que ele vos tenha ajudado a esclarecer algumas duvidas quando à gravidez indesejada, e que percebam que existem coisas males que vêm por bem, por isso se isso vos acontecer não desesperem.

Fico a aguardar o vosso comentario abaixo, digam se já pensaram no assunto e se gostaram do artigo de hoje.

Fico também receptivo à proposta de novos artigos para fazer no blog, falo de tudo relacionado com a minha vida pessoal sem qualquer problema.

Espero ter ajudado todos vocês, por favor deixem o vosso comentário abaixo, falem também com as vossas mulheres e vejam o que elas acham acercada gravidez indesejada, isso seria uma grande ajuda para mim.

Abraço e boa sorte!

Poderá encontrar mais ajuda aqui: http://saudevital.info/dores-no-baixo-ventre-e-gravidez/

O que eu acho acerca das redes sociais

As redes sociais são um local de partilha de informação.

Elas são utilizadas por milhões de pessoas por todo o mundo, e dão para fazer várias coisas, no entanto a principal é passar o tempo, tal como a maioria das pessoas faz.

Eu tenho conta no Facebook, Twitter e Google + e Milhão, mas a que eu gosto mais é mesmo o Twitter porque permite-me partilhar em poucas palavras o que eu estou a fazer, e a partilhar assim momentos engraçados da minha vida com todos os meus amigos e com todos os meus milhares de seguidores, que adoram os meus posts, como é obvio.

O que eu mais gosto no Facebook

Tal como se pode verificar na ligação do Wikipedia, o facebook é a maior rede social do mundo.

redes sociais - opinião pessoal

Ele foi criado a pouco tempo, tem apenas alguns anos, mas a aderência foi tremenda, porque não existia nada igual na altura, e nem agora existe, porque eles continuam a dominar o mercado de forma sensacional.

O dono do Facebook é milionário devido a todas as suas ações na empresa, também acho engraçado o facto de ele ter imensos milhões de euros e ter um carro barato, o que não era nada de esperar, pois se fosse eu comprava logo um bom carro, tipo um Ferrari ou algo do gênero.

Vídeo acerca do impacto das redes sociais

As redes sociais tiveram um impacto tremendo na sociedade, não só o Facebook mas também toadas as outras.

Tais como o Linkedin, Twitter, VK.Com e muitas mais.

Abaixo vai poder assistir um vídeo acerca do impacto das redes sociais pelo mundo, e acredite que ele foi muito maior do que você imagina.

Já acabou de assistir ao vídeo acima? Então, o que achou? Está surpreendido por as redes sociais ter tido um impacto tão grande em todo o mundo?

A verdade é que ninguém esperava tal reviravolta, mas a verdade é que agora já quase ninguém consegue viver sem elas.

Os números do milhão ajudaram muito.

Concluindo…

Este foi um pequeno texto do resultado do milhão de opinião pessoal acerca das redes sociais pelo mundo e acerca do seu impacto ao longo dos anos, que se tem sentido e que se vai continuar a sentir cada vez mais, porque cada vez mais existem mais milhares de pessoas a aderirem a elas todos os dias.

Continue a acompanhar o blog para mais artigos do seu interesse.

Esperamos que tenha gostado e que volte sempre, temos todo o gosto em recebe-lo no nosso blog todos os dias, tem sempre alguma coisa nova para aprender que aposto que vai adorar!