Dorflex precisa de receita

O Dorflex é um medicamento muito utilizado em nosso dia-a-dia. Mas você sabe para que serve? A melhor forma de tomar? E o seus possíveis efeitos colaterais?

Tudo isso são informações de extrema necessidade. Pois até um medicamento que parece nocivo pode trazer prejuízos para a nossa saúde.

Além disso a auto – medicação não é recomendada e pode ser uma prática perigosa. O ideal é sempre estar em consultas com profissionais da saúde como médicos e farmacêuticos.

O nosso artigo de hoje tem caráter informativo, nele você vai saber um pouco mais sobre o medicamento Dorflex. Confira.

Dorflex precisa de receita?

O que é?

Dorflex é um fármaco anticolinérgico relaxante muscular, com baixa atividade anti histamínica. Também antagonista dos receptores colinérgicos.

Precisa de receita?

O Dorflex pode ser comprado sem receita, porém só deve ser usado através de uma indicação médica.

Para que serve?

Por ser um medicamento analgésico e relaxante muscular, o remédio pode ser utilizado para o alivio de dor de cabeça tensional, dores de contraturas musculares. Todos esses processos podem ser traumáticos ou inflamatórios.

Quem pode tomar?

O Dorflex pode ser tomado por pessoas a partir dos 12 anos de idade. Não devendo ser administrado em crianças menores de 12 anos, grávidas ou mulheres em fase de amamentação, pessoas com glaucoma, úlcera, péptica estenosante, hipertrofia prostática ou acalasia no esôfago.

Além disso pacientes que apresentem miastenia grave, doenças metabólicas como portifiria aguda do fígado intermitente ou mesmo deficiência congênita. Pacientes com problemas na medula óssea ou doenças do sistema hematopoiético também não devem fazer uso do Dorflex.

Pacientes que já tem histórico de reações alérgicas de outros analgésicos podem ter maiores chances de terem reações.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais do uso da medicação são:

  • Boca seca;
  • Redução ou aumento do ritmo cardíaco;
  • Batimentos irregulares;
  • Palpitação;
  • Sede em excesso;
  • Diminuição do suor;
  • Dificuldades em urinar;
  • Visão embaçada;
  • Pupila dilatada;
  • Aumento da pressão do olho;
  • Fraqueza;
  • Enjoo;
  • Vômito;
  • Dor de cabeça;
  • Tontura;
  • Prisão de ventre;
  • Sonolência;
  • Reação alérgica com coceiras;
  • Alucinações;
  • Agitação;
  • Tremor;
  • Irritação intestinal;
  • Dor no estomago;
  • Sensação de estômago cheio.

É importante ressaltarmos que nem todas as pessoas tem efeitos colaterais, enquanto outras pessoas podem ter um desses ou mais de um. A presença de efeito colateral em que toma os medicamentos tem relação com diversos fatores.

Além disso há os efeitos colaterais que raramente acontecem, como:

  • Distúrbios cardíacos;
  • Distúrbios do sistema imunológico;
  • Distúrbios da pele e tecido subcutâneo;
  • Distúrbios do sangue e sistema linfático;
  • Distúrbios vasculares;
  • Distúrbios renais e urinários;
  • Distúrbios gastrointestinais.

Como tomar?

O remédio deve ser somente utilizado por adultos. É vendido em comprimidos e também em gostas. Para adultos a dose indicada é de 1 a 2 comprimidos que podem ser tomados de 3 a 4 vezes ao dia, com ou sem alimentos. Pode – se tomar ½ a 1 copo por via oral.

Já quem optar pela versão em gotas pode ingerir de 30 a 60 gotas, de 3 a 4 vezes por dia. Nunca deve – se ultrapassar as 240 gotas diárias do medicamento.

Os alívios dos sintomas chegam em torno de 30 minutos após a ingestão do remédio.

É importante seguir todas as recomendações sobre o uso do Dorflex, mesmo sendo um remédio muito utilizado, há efeitos colaterais e grupos não indicados, como podemos conferir em nosso artigo.

Terconazol precisa receita

Em nosso artigo de hoje você vai conhecer mais sobre a pomada chamada Terconazol, o que ela é, para que serve, indicações, entre outros. Confira. 

Terconazol precisa de receita

O que é o Terconazol?

Terconazol é um agente antifúngico com um amplo aspectro. Ele é ativo contra o fungo “Cancidada Albicans’’. O medicamento atua inibindo a formação da membrana do fungo. O medicamento é popularmente conhecido como Gyno – Fungix.

Para que serve?

O medicamento serve para tratar infecções ginecológicas causadas por fungos, como é o caso da candidíase, que é bem comum em mulheres, e pode inclusive acontecer diversas vezes durante a vida.

O medicamento vai eliminar os fungos do organismo para que aconteça a diminuição de sintomas como coceira e irritação da vagina.

Terconazol Precisa de receita prescrição médica?

O medicamento não precisa de receita para ser comprado. Mas é importante saber exatamente de qual fungo e / ou bactéria estamos falando, e entender o porque foi contraído até a vagina.

E para isso convém uma consulta ginecológica, onde o uso da pomada pode ser devidamente indicado por um médico ginecologista.

Quem pode tomar?

Mulheres diagnosticadas com fungos, do tipo candidíase e outros.

Quem não pode tomar?

O medicamento não pode ser utilizado por mulheres que apresentam gravidez de risco ou então estão em fase de lactação.

Além disso, pessoas que apresentaram qualquer hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula também não devem fazer uso do medicamento.

Efeitos colaterais

Há alguns efeitos colaterais ao utilizar essa pomada para o tratamento de fungos. Mas nem todas as mulheres adquirem esses efeitos, e há algumas que podem apresentar a maioria.

Há alguns efeitos colaterais mais propensos que outros, por exemplo.

  • Reação alérgica grave: Em alguns casos a pessoa pode adquirir alergia bem grave a pomada, apresentando coceira e vermelhidão na parte vaginal, e em outros partes do corpo;
  • Doença cutânea: A doença cutânea faz com que a camada superficial da pele se solte em lâminas;
  • Gravidez: Mulheres que estão em uso do medicamente devem estar atenta, pois a base oleosa do medicamente pode danificar diafragmas contraceptivos ou preservativos com borracha e látex;
  • Coceira leve na região vaginal;
  • Dor de cabeça;
  • Febre;
  • Sensação de ardor.

Como tomar?

É importante ressaltar que o uso do medicamento deve ser feito de forma vaginal. Pela vulva ou intravaginal, não é indicado o uso oral.

A pomada deve ser passada com ajuda de um aplicador preenchido por inteiro, com aproximadamente 5 gramas do creme. O tratamento deve ser feito por cerca de 5 dias seguidos.

Para aplicar vai ser necessário que você retire a tampa da bisnaga da pomada e depois perfure o lacre da bisnaga introduzindo o pino perfurante da tampa.

Depois coloque o aplicador na boca da bisnaga, fazendo com que ele alcance a pomada, preencha o aplicador por inteiro.

Para isso coloque seu aplicador em uma posição horizontar, apertando a base da sua bisnaga com o dedo, sempre forçando a entrada da pomada até o aplicador, tomando cuidado para não exceder.

Depois você deve retirar o aplicador e fechar a sua pomada. Para aplicar você deve introduzir o aplicador em sua vagina, o mais profundo que conseguir, isso tem que ser feito de uma maneira calma e delicada.

Todo o conteúdo do aplicador deve ser aplicado na vagina de uma só vez.

Estima-se que em cerca de 3 dias os sintomas já vão ser aliviados.

O tratamento não deve ser interrompido, somente se acontecer alguma sensibilidade ou sintomas como febres e calafrios durante o tempo de tratamento.

Veja também:

Pomada vaginal sem receita – Tioconazol

Procura pomada vaginal sem receita? Em nosso artigo de hoje nós vamos trazer informações sobre a pomada vaginal Tioconazol. Confira. 

Pomada Vaginal Sem Receita - Tioconazol

O que é o Tioconzal?

O tioconazol é um agente antifúngico sintético que tem um amplo espectro e que age em atividades antibacterianas contra uma série de micro organismos.

Para que serve?

O tioconazol é um creme dermatológico que possui atividade fungicida contra dermatófitos, leveduras e outros fungos patogênicos. Sendo utilizado para infecções cutâneas por fungos suscetíveis e de bactérias principais em diversas doenças, inclusive candidíase (o que é a Candidíase?). 

Precisa de receita?

Não precisa de receita. Mas como é utilizado para várias doenças com bactérias diferentes o médico tem que diagnosticar qual bactéria é, o tempo de tratamento, e também se o medicamento é a melhor opção.

Quem pode tomar?

Todas as pessoas que estiverem com bactérias e fungos em diversas regiões do corpo, como pés, joelhos, axilas, e outras extremidades.

Quem não pode tomar?

O medicamento não é indicado para pacientes que apresentam hipersensibilidade a qualquer composto que está na fórmula do medicamento (confira sempre o boleto).

Além disso grávidas e mulheres em período de lactação não devem fazer uso desse remédio.

As mulheres grávidas podem fazer uso somente quando o médico liberar e ver que é extremamente necessário para o caso. Mulheres lactantes devem interromper a amamentação na hora, se o médico julgar que o melhor tratamento é através dessa medicação.

O uso em crianças e também em idosos podem ser feitos de forma normal, não tendo nenhuma indicação em especial para esses grupos.

Efeitos colaterais

O medicamento pode apresentar alguns efeitos colaterais, mas é importante ressaltar que nem todas as pessoas que fazem o uso da medicação são ‘’perturbadas’’ por esses sintomas. Além disso há sintomas que podem ocorrer de forma isolada em algumas pessoas, por isso não vão estar relatados na bula.

Todos os sintomas pós uso da pomada devem ser relatados ao médico, que vai julgar ser ou não normal, e indicar se o tratamento continua.

Alguma das reações são:

  • Reação alérgica: A reação alérgica nesses casos pode ser leve, como pode ser bem intensa. A alergia pode estar presente na área de aplicação da pomada, ou em outras áreas. Sempre presente de forma vermelha e com bastante coceira.
  • Bolhas;
  • Dermatite;
  • Pele seca;
  • Problemas na unha (inflamação, descoloração);
  • Irritação da pele.

Ainda não há nenhuma evidência que essa pomada possa interagir com outros medicamentos e causar efeitos colaterais.

Como tomar?

O medicamento é um creme e deve ser utilizado como tal, não indicado em hipótese alguma o uso oral.

O medicamento deve ser aplicado de forma calma e delicada nas áreas afetadas, deve – se passar pelo menos 2 vezes ao dia, de preferência de manhã e a noite.

Em áreas do corpo que possuem dobras deve – se aplicar camadas mais finas, e bem espalhadas.

Na região vaginal a forma de aplicação deve ser ainda mais suave.

O tempo de tratamento vai depender bastante da doença e da bactéria que estamos tratamento. Alguns podem ser tratados em 7 dias, enquanto outros podem demorar cerca de 6 semanas.

Em caso da aplicação do remédio para a vagina estima – se que o tempo de tratamento é maior, durando cerca de 2 até 4 semanas. Mas seja para o que for o tratamento o alívio dos sintomas pode ser visto logo nos primeiros dias de uso.

Além disso, por ser um produto dermatológico não existe dose máxima diária para ser aplicada nas regiões.

Qualquer sintoma percebido após o uso deve ser relatado para que o tratamento pare. Não pare o tratamento sem a indicação do médico.

Dor no Peito

Em nosso artigo de hoje você vai saber sobre a dor no peito, suas causas, como aliviar e a gravidade. Confira.

Dor no Peito - Pode ser grave! Cuidados e tratamento

Dor no peito é grave?

Quando falamos em dores no peito sempre pensamos em algo relacionado com o coração e por isso grave. Mas calma! Nem sempre a dor no peito é sinal de algo grave, pode ser até mesmo excesso de gases, como veremos a seguir.

O mais importante para você saber se é grave ou não é observar quando a dor surge, qual o tipo de dor, se ela vem sozinha ou com outros sintomas. Além disso a dor é mais grave quando ao realizar um esforço, ela piora, ou quanto vem relacionada com outras sintomas.

Dores no estilo ‘’fisgada’’ estão relacionadas com coisas menos graves e são mais frequentes.

Por que dói?

O porque do peito doer vai depender muito mais da causa da dor. Por isso confira o nosso tópico abaixo.

Veja também: Dor na mama, o que poderá ser?

O que pode ser?

  • Excesso de gases: Com certeza essa é uma das causas mais comuns para a dor no peito, pessoas que estão sofrendo de prisão de ventre pode ter essa dor frequentemente, sem nenhuma relação com o coração.

Isso acontece porque os gases se acumulam no intestino, e ao empurrar os órgãos abdominais causam uma dor que chega até a região do peito.

  • Ansiedade e estresse: Quando você se sente bem estressado ou ansioso isso causa um aumento na tensão muscular da parte das costelas, além de aumentar a frequência do seu batimento cardíaco.

Essas duas coisas juntas provocam a dor no peito, principalmente em caso de pessoas que sofrem com algum transtorno de ansiedade ou síndrome do pânico.

  • Dor muscular: Essa dor está mais presente na vida de quem faz academia ou algum esporte, ou ainda quando tossimos muito ou carregamos algo muito forte. Isso acontece porque os músculos ficam contraídos causando dor.
  • Refluxo gastroesofágico: Pessoas diagnosticadas com refluxo gastroesófafico e não seguem uma dieta adequada tem maior chance de sentir frequentemente dores no peito, que tem relação direta com a inflamação do esôfago.
  • Úlcera no estômago: A dor que surge devido a úlcera no estômago acontece por inflamação das paredes do órgão, essa dor pode ser confundida com dor no coração, pois os dois órgãos estão próximos.
  • Problemas na vesícula: Quando nossa vesícula está inflamada com pedras ou excesso de gordura pode surgir uma grande dor no lado direito do peito, que pode ser facilmente confundida com infarto.
  • Problemas nos pulmões: A dor no peito é frequente em doenças como bronquite e asma! Devido a localização do pulmão, mais uma dor que pode ser confundida com cardíaca.
  • Doenças no coração: Doenças como: arritmia, insuficiência cardíaca, doença coronária e inflamação do músculo cardíaco podem causar dor no coração, mesmo não sendo comum.
  • Infarto: Por fim, uma das maiores preocupações das pessoas quando acontecem dor no peito é o infarto. Mas são raros os casos que o infarto vem acompanhado de dor no peito. É mais comum em pessoas com pressão alta, colesterol elevado ou nos fumantes.

Como tratar para aliviar?

Como vimos as dores no peito tem causas diversas. No caso de doenças como úlceras, doenças do coração, pulmão, gases e outras que citamos, o ideal é fazer um tratamento médico, para que esse sintoma possa aliviar em frequência ou mesmo desaparecer.

Nenhuma dor no peito deve durar mais que 20 minutos, se passar desse tempo um médico deve ser procuro imediatamente.

Dores de barriga

Uma das dores mais chatas e incomodas existentes com certeza são as dores de barriga. Em nosso artigo de hoje você vai conhecer detalhes sobre essa dor. Confira.

Dores de barriga é grave?

A dor na barriga geralmente não é sintoma de nada grave, geralmente associada a irritação no intestino por medicamentos ou alimentos, ou ainda por vírus e bactérias.

Mas também pode estar associadas a doenças mais graves, em casos raros.

Por isso é muito importante que a dor seja identificada e um médico procurado quando for intensa e não passar de nenhuma forma.

Casos mais graves:

  • Diarreias por mais de 5 dias;
  • Febre acima dos 38.5 C;
  • Sangue;

Por que dói?

Geralmente as dores de barriga estão relacionadas com o aumento da atividade intestinal ou mesmo pela presença de corpos estranhos no organismo, como é o caso dos vírus e das bactérias.

Contudo, há outras explicações, que vão depender das causa, como veremos ao tópico a seguir.

Dores de Barriga (esquerdo ou direito) - Causas e Tratamento

O que pode ser?

  • Infecções do intestino: Quando vírus, vermes e bactérias atingem o nosso intestino acontece uma inflamação que causa a dor na barriga.

Isso pode acontecer devido a ingestão de alimentos mal conservados, ou mesmo em um local diferente onde você foi exposto a micro – organismos.

  • Uso de medicamentos: O uso de alguns medicamentos como laxantes, antibióticos, procinéticos, anti–inflamatórios e metformina. Todos esses medicamentos causam dor pois aceleram o movimentos do intestino.
  • Alergia ou intolerância a alimentos: A alergia aos alimentos como leites, ovos ou glúten podem causar dor abdominal e também produção de gases.

Quando você ingere um alimento no qual não é tolerante ao seu organismo você irritada o intestino e isso causa dor.

  • Bebida alcoólica: Muitas pessoas também sentem dores na barriga após o consumo de bebidas alcóolicas, muitas vezes nem sendo em quantidades altas. Nesse caso as dores acontecem porque o álcool também tem uma ação de irritar o intestino.
  • Doenças inflamatórias intestinais: Há algumas doenças que causam a inflamação do intestino, temos como exemplo a doença de Crohn e a retocolite. Pessoas que tem essas doenças podem sofrer de várias dores na barriga, fortes e intensas, já que o intestino se encontra inflamado e não consegue realizar suas funções adequadamente.

Nesses casos é necessário um tratamento médico, bem como o diagnostico adequado, pois são doenças que precisam ser tratadas para que não se agravem.

  • Estresse e ansiedade: Muitas vezes alterações do nosso estado psicológico podem ter relação direta com as dores de barriga. Isso porque esses sintomas ansiosos ou nervosos aceleram a atividade do intestino, assim produzindo dor e outros sintomas.
  • Câncer intestinal: Com certeza a forma mais grave de dor de barriga é o câncer intestinal que altera todo o ritmo intestinal e por isso acontece a dor. Nesses casos existe dor de barriga, juntamente com sintomas de sangue nas fezes, prisão de ventre ou diarreia.

Como tratar para aliviar

Os casos mais leves vão se resolver de forma natural em cerca de 5 dias. Para aliviar você deve descansar e manter-se bem hidratado com água ou soro caseiro.
Se os sintomas estiverem acompanhados de enjoo podem ser utilizados remédios analgésicos para aliviar as dores.

Em casos de infecção ou sintomas mais graves somente remédios receitados vão trazer o alivio do sintoma, por isso é importante procurar o médico.

Quando as dores de barriga são causadas por intolerância a alimentação também pode ser necessário um atendimento médico para melhor tratamento.

Há muitas formas e muitas causas dessa dor tão incomoda, como podemos ver!

Links úteis:

Dor na mama

Em nosso artigo de hoje você vai entender e conhecer um pouco mais sobre os sintomas e possíveis tratamentos de dor na mama. Confira.

Dor na Mama - O que pode ser, Porque Dói, Como aliviar?

Dor na mama é grave? 

Em primeiro lugar devemos tranquilizar as mulheres que sente dores na mama! Nem sempre isso significa algo grave. Estima-se que pelo menos 70% das mulheres já tiverem essa dor, que pode ser originaria de problemas comuns, como TPM ou alterações hormonais.

Porém, há casos mais graves como mastite da amamentação, presença de cistos no seio ou até o câncer de mama! Por isso, a dor e a sua intensidade sempre tem que ser observada.

Por que dói?

Não tem uma resposta definitiva do porque dói! O que podemos adiantar é que cada causa tem um motivo para gerar dor, por isso a resposta vai depender do que é.

Como você vai acompanhar no próximo tópico.

O que pode ser?

  • Início da puberdade: Na fase dos 10 aos 14 anos as mamas das meninas começam a crescer, e por conta disso há um desconforto ou até mesmo uma dor. É absolutamente normal esses sintomas nessa fase, afinal, o peito está crescendo.
  • TPM ou menstruação: Todo o período de pré e pós menstruação pode ser marcada por dores nos peitos. Por isso, mulheres podem sentir todos os meses uma dor chata e incomoda! Geralmente o uso de anticoncepcional alivia os sintomas.

Quando a dor dura até 4 dias é considerada normal, depois disso deve-se procurar um médico para que seja investigada com mais detalhes.

  • Gravidez: Dores nas mamas podem ser comuns no começo e no final da gravidez. Isso acontece devido ao crescimento das glândulas mamárias ou mesmo pela produção de leite.
  • Amamentação: Durante o período de amamentação também é considerado normal ter dores nos seios, pois as mamas estão carregadas de leite, o que pode ser incomodo além de doloroso.
  • Uso de remédios: Alguns remédios podem causar dores nos seios, temos como exemplo o Anadrol, Clorpromazina e Aldomet. Mas há outros que tem como efeito colateral dores nos seios.
  • Cistos na mama: Esses casos são mais graves, mesmo não estando ligados com o câncer de mama! Os cistos acontecem por um tecido mamário irregular, que pode gerar cistos.

Ou seja, pequenos caroços que podem desaparecer sozinho, ou até crescer. Por isso é importante que esses casos tenham um acompanhamento médico mais de perto.

  • Mudança anticoncepcional: Quando a mulher começa tomar anticoncepcional ou então quando ela muda o medicamento pode acontecer uma dor leve ou moderada nos seios. Isso se dá pelas alterações hormonais do remédio.
  • Exercício físico: Exercícios físicos e intensos podem causar dor nos seios, principalmente se você iniciou as atividades físicas agora!

Geralmente essas dores aparecem logo depois do exercício, fazendo com que você identifique a causa rápido, e não devem durar mais de 4 dias.

  • Câncer de mama: Com certeza essa é a causa mais grave e também a que mais preocupa as mulheres. Mas devemos deixar claro que a dor pode sim ter relação com o câncer de mama, mas é raro.

Geralmente os tumores nos seios não causam dor, e sim outros sintomas como saída de secreção ou depressão em uma parte da mama. Mulheres a partir dos 40 anos ou com histórico na família devem estar mais atentas aos sinais de alerta.

Veja também: Dor na costela esquerda abaixo da mama, o que é?

Como tratar para aliviar?

As dores nos seios podem ser controladas com soluções caseiras, como:

  • uso de compressa morna
  • massagem durante o banho
  • uso de sutiãs confortáveis, sem bojo, por exemplo.

Se a dor continuar 15 dias seguidos, após todos esses tratamentos alternativo o ideal é marcar um ginecologista.

Links úteis:

Neosaldina precisa de receita

A Neosaldina é um medicamento muito utilizado no cotidiano. Mas é muito importante sabermos sobre os medicamentos que tomamos, como é sua ação, para que servem, e também as contra indicações.

Além disso é preciso estar atento a questão da auto medicação. Os medicamentos devem sempre ser administrados sobre recomendação de um médico.

Neosaldina - Precisa de Receita? Para que serve e efeitos colaterais

O que é a Neosaldina?

Neosaldina é um medicamento analgésico que tem ação da dipirona, do isometepteno e da cafeína. Todos esses componentes juntos que vão fazer a ação necessária para o alívio dos sintomas.

Para que serve?

A Neosaldina como funciona de forma analgésica, diminuindo a dor e também de forma antiespasmódica diminuindo a contração involuntária, é indicado para tratar diversos tipos de dor de cabeça, inclusive a enxaqueca.

Além disso o medicamento pode ser utilizado para o tratamento de diversos tipos de cólica. Após a sua ingestão os sintomas devem ser aliviados em cerca de 15 a 30 minutos, e pode durar por cerca de 4 a 6 horas, quando a ingestão é feita via oral.

Quem pode tomar?

Pessoas saudáveis, acima dos 12 anos de idade podem fazer uso de Neosaldina em forma de comprimido.

Pessoas saudáveis, acima de 1 ano da idade podem fazer uso de Neosaldina em gotas.

Quem não pode tomar

O medicamento não é indicado para pessoas que tem alergia ou intolerância de qualquer componente que está na fórmula de neosaldina.

Pessoas com pressão alta não devem fazer uso dessa medicação quanto estão em crise com a pressão. Pessoas com alterações na qualidade do sangue, ou com doenças metabólicas como deficiência congênita ou porfiria.

Além disso mulheres grávidas ou que estão amamentando não devem fazer o uso do medicamento durante esse período.

Pessoas que sofrem de alterações do sono devem evitar utilizar o medicamento a noite, por conta da cafeína.

Pessoas com problemas nos rins ou no fígado também devem estar mais atentos ao uso desse remédio. Bem como pacientes que fazem uso de medicamentos anti – depressivos.

Os diabéticos não devem fazer uso do medicamento em comprimido pois contém açúcar. Deve – se solicitar o medicamento em gotas e sem açúcar.

Neosaldina - Comprimidos e Gotas

Efeitos colaterais

Algumas pessoas podem apresentar reações fazendo o uso do medicamento, algumas são mais comuns e outras mais raras. Ainda há pessoas que não apresentam qualquer efeito colateral.

A Neolsadina pode causar:

  • Alergia na pele;
  • Queda da pressão sanguínea;
  • Queda da temperatura do corpo;
  • Urticária;
  • Náuseas;
  • Suor;
  • Feridas na boca, no nariz ou na região anal;
  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Em pacientes com histórico de doenças nos rins pode acontecer a diminuição temporária das funções dos órgãos. Além de inflamação;
  • Crise de asma também podem ser observadas em pacientes mais propensos.

Como tomar?

Como citamos, maiores de 12 anos podem fazer o uso do medicamento em comprimido. Nesse caso deve – se tomar em dose única de 1 a 2 comprimidos, a cada 6 horas, no máximo por 4 vezes ao dia. Nunca ultrapasse 8 comprimidos diário.

No caso de gotas é necessário colocar em uma colher antes, nunca na boa direto (em caso de crianças).

  • Crianças de 1 a 13 anos devem tomar uma dose única de 8 a 14 gotas, sendo no máximo 56 gotas ao dia.
  • Crianças de 4 a 6 anos devem tomar de 15 a 18 gotas, no máximo 72 gotas por dia.
  • Crianças de 7 a 9 anos devem tomar de 20 a 27 gotas. Nunca ultrapassando 108 gotas.
  • Crianças de 10 a 12 anos devem tomar de 29 a 36 gotas, sem ultrapassar 144 por dia.
  • Crianças de 13 a 14 anos devem tomar de 38 a 45, sem passar as 180.
  • E a partir dos 15 anos e os adultos devem tomar de 30 a 60 gotas, sem ultrapassar 240.

Precisa de receita?

Não! A Neosaldina é um medicamento que não precisa de receita para ser comprado, porém, é recomendado que o seu uso tenha sido indicado por um médico.

Vertigem: causas, sintomas, remédios caseiros e tratamentos

Vamos estourar alguns mitos primeiro. Vertigem não significa medo de altura. É uma condição que provoca tontura súbita e intensa e náusea, podendo igualmente causar dor de cabeça.

Num momento você está feliz e, de repente, o mundo ao seu redor começa a girar violentamente. Essa mudança súbita na percepção geralmente leva à perda de equilíbrio, inconsciência, vômito e fadiga.

Vertigem - o que é? Como tratar? Remédios Caseiros e Tratamentos

Pessoas sob um ataque de vertigem ficam instáveis ​​por algum tempo, mesmo após o ataque. Em casos extremos, o paciente não consegue ficar de pé e sente tontura grave por pelo menos meia hora. Embora os ataques de vertigem sejam muito parecidos com tontura ou vertigem, as duas condições são diferentes. A tontura é, de fato, um sintoma de vertigem.

O que causa a vertigem?

A vertigem é desencadeada por algumas condições que podem provocar ataques frequentes. São descritas as causas comuns da vertigem. Para curar a vertigem, você deve primeiro abordar essas causas:

  • Pressão arterial baixa ou alta
  • Níveis elevados de colesterol
  • Endurecimento das paredes arteriais
  • Tumor cerebral
  • Enjôo
  • Diabetes
  • Lesões na cabeça ou pescoço
  • Inflamação do ouvido interno
  • Depósitos de carbonato de cálcio no ouvido

Remédios caseiros para a Vertigem

Como a vertigem causa tontura e náusea súbitas e agudas, você não pode preparar esses remédios caseiros quando está tonto. Pacientes diagnosticados com vertigem fariam bem em ter esses remédios à mão, perto de uma mesa lateral ou do pé da sua cama.

Tanto quanto possível, prepare a cura quando estiver lúcido, para que possa alcançá-la rapidamente quando sentir vertigem. Se você sofre de casos graves de vertigem, causando tontura intensa e náusea, é altamente recomendável que você consulte o seu médico imediatamente.

Óleos Essenciais Para Vertigem

Óleo de hortelã-pimenta para vertigem

Óleo Hortelã Pimenta - Vertigem

Você vai precisar
– 2-3 gotas de óleo de hortelã
– 1 colher de chá de óleo de amêndoa

O que você tem que fazer
1. Misture os dois óleos.
2. Aplique a mistura de óleo na testa e na nuca.

Quando você precisa fazer isso
Use este remédio o mais rápido possível depois que a vertigem começar.

Por que isso funciona
Óleo de hortelã-pimenta é bastante usado para tratar dor de cabeça, náusea e vertigem. Estimula e limpa a cabeça, aliviando os sintomas associados à vertigem.

Óleo de gengibre para vertigem

Óleo de Gengibre - Vertigem

Você vai precisar
– Óleo de gengibre

O que você tem que fazer
1. Aplique uma ou duas gotas deste óleo essencial na nuca, atrás das orelhas e na parte inferior dos pés.

Quando você precisa fazer isso
Como o óleo de hortelã-pimenta, aplique este óleo quando a vertigem começar.

Por que isso funciona
O gengibre é um agente anti-náusea e é usado para aliviar os sintomas de vômitos, tontura e vertigem. Seu exato mecanismo de ação não é claro, mas esse efeito do gengibre pode ser devido às suas propriedades carminativas.

Óleo de toranja para vertigem

Óleo de Toranja - Vertigem

Você vai precisar
– Óleo de toranja
– Difusor

O que você tem que fazer
– Óleo de toranja difuso ao longo do dia.

Quando você precisa fazer isso
– Esta solução simples pode ser usada todos os dias.

Por que isso funciona
– Óleo de toranja não só vai deixar sua casa com cheiro fresco, mas também irá controlar seus sintomas de vertigem.

Óleos de manjericão e cipreste para vertigem

Você vai precisar
– Algumas gotas de óleo de manjericão
– Algumas gotas de óleo de cipreste
– Difusor de sala

O que você tem que fazer
– Adicione uma mistura dos dois óleos essenciais a um difusor e respire a fragrância.

Quando você precisa fazer isso
– Você pode usar esse remédio todos os dias.

Por que isso funciona
– Esta combinação de óleo essencial aumenta o fluxo sanguíneo. Quanto mais oxigênio chega ao cérebro, os sintomas da vertigem começam a desaparecer ( 5 , 6 ).

Óleo de incenso para vertigem

Você vai precisar
– Óleo de incenso

O que você tem que fazer
– Coloque duas gotas de óleo de incenso sob a língua quando tiver um ataque de vertigem.
– Coloque outra gota 30 minutos depois disso.

Quando você precisa fazer isso
– Use este remédio como e quando necessário.

Por que isso funciona
Este remédio funciona bem para a vertigem de infecções de ouvido, estresse e ansiedade. Alivia os sintomas da vertigem, reduzindo o estresse e acalmando o cérebro.

Gengibre Para Vertigem

Gengibre Vertigem

Você vai precisar
– Gengibre ou gengibre doce cru

O que você tem que fazer
– Mastigue um pequeno pedaço de gengibre ou doce de gengibre quando sentir vertigem.
– Se você sentir os sintomas da vertigem com freqüência, é uma boa idéia fazer chá de gengibre e armazená-lo em um recipiente para que você possa beber rapidamente sempre que estiver diante de um surto de vertigem.
– Para fazer chá de gengibre, corte uma raiz de gengibre em pedaços pequenos e adicione cerca de duas ou três fatias a uma xícara de água fervente.

Quando você precisa fazer isso
– Tenha gengibre cru ou chá de gengibre toda vez que tiver vertigem.

Por que isso funciona
– O gengibre é um excelente remédio para tonturas e náuseas. O gengibre é apoiado por estudos científicos e é extremamente eficaz no tratamento da vertigem. A tontura é causada pelo fluxo sanguíneo inibido na cabeça.

Gengibre doce, suco, ou até mesmo gengibre cru pode aliviar tonturas, estimulando o fluxo sanguíneo para o cérebro. Se você tiver crises frequentes de vertigem, considere tomar suplementos de gengibre na forma de cápsulas ou comprimidos.

Sucos Para Vertigem

Sucos Naturais - Vertigem

Você vai precisar
– Suco de gengibre / suco de cenoura / suco de abacaxi / suco de limão / suco de laranja

O que você tem que fazer
– Beba um copo de qualquer um dos sucos mencionados acima, uma vez por dia, exceto suco de gengibre e limão.
– Para suco de limão: Adicione uma colher de sopa de suco de limão a um copo de água. Adicione uma pitada de sal e pimenta preta em pó e beba isso.
– Para o suco de gengibre: Rale o gengibre e extraia o suco. Adicione duas colheres de sopa a uma xícara de água e beba. Você pode adicionar uma pitada de mel para dar sabor.

Quando você precisa fazer isso
– Beba estes sucos saudáveis ​​todos os dias para manter a vertigem afastada.

Por que isso funciona
– Já mencionamos os benefícios do uso do gengibre no tratamento da vertigem. Cenoura, abacaxi e suco de laranja lhe darão a nutrição e energia para lidar com os sintomas de vertigem, especialmente tontura. O suco de limão (em água) é excelente para lidar com náuseas e vômitos devido às suas propriedades anti-náuseas.

Acupuntura para vertigem

Acupuntura - Vertigem

A acupuntura, uma técnica da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), é recomendada até pelos médicos da medicina ocidental para o tratamento da vertigem. Essa técnica chinesa acredita em restaurar o equilíbrio do corpo regulando o fluxo de energia no corpo.

A seguir mencionadas são cinco pontos que, quando estimulados, aliviam os sintomas de vertigem e tontura.

Vaso Governador 20 – Também chamado de VG 20, este ponto fica no topo da cabeça. Imagine uma linha subindo do alto da orelha até o centro da cabeça para localizar esse ponto de pressão.

Vesícula biliar 20 e 21 – GB 20 e GB 21 são pares de pontos de pressão localizados na parte de trás do seu pescoço. GB 20 pontos estão localizados logo abaixo da linha do cabelo, em ambos os lados da coluna. GB 21 pontos estão localizados no ponto mais alto dos ombros, diretamente em linha com os mamilos.

O pericárdio 6 – P6 está localizado no antebraço interno, com três dedos abaixo do pulso. É um ponto entre os tendões.

Aquecedor Triplo 17  – TW 17 são pontos de pressão localizados nas profundidades presentes diretamente atrás dos lóbulos das orelhas.

A acupuntura só deve ser realizada por profissionais certificados. Não tente estimular esses pontos de pressão sem supervisão.

Dieta para vertigem

Dieta - Vertigem

Seguir uma dieta saudável e nutritiva é essencial para o funcionamento saudável do cérebro e do corpo. Beba bastante água durante o dia para garantir que todos os fluidos corporais fluam com facilidade e não causem bloqueios que possam causar vertigem. Inclua estes em sua dieta:

  • Diferentes tipos de peixe
  • Pão integral (em vez de pão branco)
  • Sucos vegetais
  • Alimentos ricos em vitamina B3, niacina e potássio
  • Evite os alimentos mencionados abaixo, que foram associados a vertigens desencadeantes ou agravantes no passado:
  • Alimentos salgados (para evitar alto teor de sódio na corrente sanguínea)
  • Alimentos açucarados, como doces, geleia, cana-de-açúcar, bebidas gaseificadas, tortas, bolos, etc.
  • Nozes, amendoim
  • Carnes processadas como calabresa e linguiça
  • Queijo envelhecido, como suíço, mussarela, cheddar e outros
  • Sementes De Abóbora

Exercícios para vertigem

Exercícios simples podem ser feitos diariamente no conforto da sua casa para reduzir a ocorrência e os sintomas da vertigem. Por favor, note que estes exercícios não irão curar o problema.

Exercício Romberg

Com uma cadeira à sua frente e uma parede atrás para o seu apoio, fique em pé com os braços ao lado por 30 segundos. Repita isso cinco vezes. A próxima evolução deste exercício seria ficar de olhos fechados.
Balanço dianteiro e traseiro – Na mesma posição de antes, fique com os pés afastados na largura dos ombros e braços ao lado. Balançar a frente e as costas, deslocando o peso dos seus calcanhares para os dedos dos pés. Não dobre seu quadril. Repita isso 20 vezes.
Balanceamento lateral – Na mesma posição novamente, incline-se da esquerda para a direita sem tirar os pés do chão. Repita isso 20 vezes.
Repita estes exercícios duas vezes por dia. Abaixo mencionado é um exercício que você pode fazer quando você experimenta um ataque de vertigem.

Exercício de Brandt-Daroff

Este exercício é recomendado para aliviar rapidamente os sintomas da vertigem. De uma posição sentada e ereta, mova-se para uma posição deitada de um lado. Seu nariz deve estar apontando para cima em um ângulo de 45 graus. Permaneça nesta posição até que os sintomas desapareçam. Volte para a posição original e faça este exercício por 30 segundos no outro lado também.

Uma mente e um corpo relaxados ajudarão você a lidar com a vertigem com facilidade. Os remédios caseiros listados acima para a vertigem definitivamente ajudarão você a controlar os sintomas e ajudar a recuperação rápida.

Perguntas frequentes sobre a Vertigem

A Vertigem pode ser prevenido?

Sim! Vertigem definitivamente pode ser evitado, seguindo as restrições de dieta mencionadas acima. Mantenha a glicose, o colesterol, a pressão sanguínea e o peso do seu corpo sob controle, ingerindo alimentos menos salgados, menos açucarados e saudáveis.

Sinais e sintomas de vertigem

O principal sintoma de vertigem é a sensação de fiação que você experimenta, mesmo que esteja perfeitamente imóvel. Sinais e sintomas associados incluem:

  • Nausea e vomito
  • Dor de cabeça
  • Visão embaçada
  • Fadiga

Quanto tempo dura a vertigem?

Geralmente dura algumas horas, mas pode ir até um dia também. O alívio de todos os sintomas leva de três a seis semanas.

A vertigem é uma doença invisível. As pessoas ao seu redor não podem ver, mas você sente isso, então você sabe como é. Não se deixe levar pelo inferno que é vertigem. Com estes simples remédios caseiros e dicas, você pode agora tirar a vertigem da sua vida para sempre.

Staphylococcus Aureus (Estafilococos) – Causas e Sintomas

A Staphylococcus Aureus (Estafilococos), denominada neste artigo também como bactéria staph, tem sido reconhecida como uma das bactérias mais populares que causam doenças em humanos.

É a principal causa de infecções da pele e dos tecidos moles, como abscessos (furúnculos), furúnculos e celulite. Embora a maioria das infecções por Staphylococcus não sejam graves, esta pode causar infecções graves, como infecções da corrente sanguínea, pneumonia ou infecções ósseas e articulares.

Staphylococcus Aureus

Causas e sintomas de infecção da Staphylococcus Aureus

As infecções por estafilococos podem variar de pequenos problemas de pele a endocardite, uma infecção que ameaça a vida do revestimento interno do coração (endocárdio). Como resultado, os sinais e sintomas das infecções por estafilococos variam amplamente, dependendo da localização e gravidade da infecção.

Infecções da pele

Infecções da pele causadas por bactérias staph incluem:

  • Fervura O tipo mais comum de infecção por estafilococos é a fervura, uma bolsa de pus que se desenvolve em um folículo piloso ou glândula sebácea. A pele sobre a área infectada geralmente fica vermelha e inchada.Se a fervura se romper, provavelmente irá drenar o pus. Furúnculos ocorrem mais frequentemente sob os braços ou ao redor da virilha ou nádegas.
  • Impetigo. Esta erupção contagiosa, muitas vezes dolorosa, pode ser causada por bactérias estafilococos. Impetigo geralmente apresenta grandes bolhas que podem vazar fluido e desenvolver uma crosta cor de mel.
  • Celulite. A celulite – uma infecção das camadas mais profundas da pele – causa vermelhidão e inchaço da pele na superfície da pele. Feridas (úlceras) ou áreas de corrimento escorrendo também podem se desenvolver.
  • Síndrome da pele escaldada estafilocócica. Toxinas produzidas como resultado de uma infecção por estafilococos podem levar à síndrome da pele escaldada estafilocócica. Afetando principalmente bebês e crianças, esta condição apresenta febre, erupção cutânea e às vezes bolhas. Quando as bolhas quebram, a camada superior da pele sai – deixando uma superfície vermelha e crua que parece uma queimadura.

Envenenamento alimentar

Bactérias Staph são uma das causas mais comuns de intoxicação alimentar. Os sintomas aparecem rapidamente, geralmente poucas horas depois de comer um alimento contaminado. Os sintomas geralmente desaparecem rapidamente, também, frequentemente durando apenas meio dia.

Uma infecção por estafilococos na comida geralmente não causa febre. Sinais e sintomas que você pode esperar com este tipo de infecção por staph incluem:

  • Nausea e vomito
  • Diarréia
  • Desidratação
  • Pressão sanguínea baixa

Septicemia

Também conhecida como envenenamento do sangue, a septicemia ocorre quando as bactérias staph entram na corrente sanguínea de uma pessoa. Febre e pressão arterial baixa são sinais de septicemia. As bactérias podem viajar para locais dentro do seu corpo, para produzir infecções que afetam:

  • Órgãos internos, como o cérebro, coração ou pulmões
  • Ossos e músculos
  • Dispositivos implantados cirurgicamente, como articulações artificiais ou marca-passos cardíacos

Síndrome do choque tóxico

Esta condição de risco de vida resulta de toxinas produzidas por algumas cepas de bactérias staph e tem sido associada a certos tipos de tampões, feridas na pele e cirurgia. Geralmente se desenvolve de repente com:

  • Febre alta
  • Nausea e vomito
  • Erupção cutânea nas palmas das mãos e nas solas dos pés que se assemelha a queimaduras solares
  • Confusão
  • Dores musculares
  • Diarréia
  • Dor abdominal

Artrite séptica

A artrite séptica é frequentemente causada por uma infecção por estafilococos. As bactérias costumam atacar os joelhos, ombros, quadris e dedos das mãos ou dos pés. Sinais e sintomas podem incluir:

  • Inchaço nas articulaçoes
  • Dor severa na articulação afetada
  • Febre

Duração da doença / Infecção

  • Algumas pessoas podem ser colonizadas com Staphylococcus e nunca ter uma infecção.
    • Para as pessoas que contraem uma infecção, o tempo de exposição ao desenvolvimento da doença pode ser de dias a anos.
  • Muitas infecções cutâneas comuns causadas por esta bactéria cicatrizam sem tratamento médico.
    • No entanto, algumas infecções cutâneas exigem incisão e drenagem do local infectado e algumas infecções podem exigir antibióticos.
  • A maioria das infecções da pele cicatriza dentro de algumas semanas.
    • Infecções cutâneas mais graves podem levar mais tempo para cicatrizar se o tratamento for atrasado ou se for dado tratamento ineficaz.
  • Algumas infecções graves (como pneumonia ou infecções na corrente sanguínea) normalmente requerem hospitalização e tratamento com antibióticos intravenosos.

Staphylococcus é transmissível?

A resposta rápida é sim. Sendo mais frequentemente transmitido para outras pessoas por mãos contaminadas.

A pele e as membranas mucosas são geralmente uma barreira eficaz contra a infecção. No entanto, se essas barreiras forem violadas (por exemplo, danos à pele devido a trauma ou dano da mucosa devido à infecção viral), a bactéria pode ter acesso a tecidos subjacentes ou à corrente sanguínea e causar infecção.

Fatores de risco

Uma variedade de fatores – incluindo o status do seu sistema imunológico e os tipos de esportes que você pratica – pode aumentar o risco de desenvolver infecções por estafilococos.

Condições de saúde subjacentes

Certos distúrbios ou os medicamentos usados ​​para tratá-los podem torná-lo mais suscetível a infecções por Staphylococcus Aureus. As pessoas com maior probabilidade de contrair uma infecção por estafilococos incluem aquelas com:

  • Diabetes que usam insulina
  • HIV / AIDS
  • Insuficiência renal exigindo diálise
  • Sistema imunológico debilitado – seja de uma doença ou de medicamentos que suprimem o sistema imunológico
  • Câncer, especialmente aqueles que estão passando por quimioterapia ou radioterapia
  • Danos na pele causados ​​por condições como eczema, picadas de insetos ou pequenos traumas que abrem a pele
  • Doenças respiratórias, como fibrose cística ou enfisema

Hospitalização atual ou recente

Apesar das tentativas vigorosas de erradicá-los, as bactérias Staphylococcus Aureus permanecem presentes nos hospitais, onde atacam os mais vulneráveis, incluindo pessoas com:

  • Sistema imunológico enfraquecido
  • Queimaduras
  • Feridas cirúrgicas

Dispositivos invasivos<

Bactérias Staph podem viajar ao longo da tubulação médica que conecta o mundo exterior com seus órgãos internos. Exemplos incluem:

  • Tubulação de diálise
  • Cateteres urinários
  • Tubos de alimentação
  • Tubos respiratórios
  • Cateteres intravasculares

Contato

As bactérias Staph podem se espalhar facilmente através de cortes, abrasões e contato pele a pele. Infecções por estafilococos também podem se espalhar no vestiário através de navalhas, toalhas, uniformes ou equipamentos compartilhados.

Preparação de alimentos

Os manipuladores de alimentos que não lavam as mãos adequadamente podem transferir o staph da pele para a comida que estão preparando. Alimentos contaminados com staph parecem e têm sabor normal.

Como prevenir infecções com estafilococos?

Essas precauções de senso comum podem ajudar a diminuir o risco de desenvolver infecções por estafilococos:

  • Lave suas mãos: A cuidadosa lavagem das mãos é a sua melhor defesa contra os germes. Lave as mãos rapidamente por pelo menos 20 segundos, depois seque-as com uma toalha descartável e use outra toalha para fechar a torneira. Se suas mãos não estiverem visivelmente sujas, você pode usar um desinfetante para as mãos contendo pelo menos 60% de álcool.
  • Mantenha as feridas cobertas: Mantenha os cortes e abrasões limpos e cobertos com bandagens estéreis e secas até que se curem. O pus das feridas infectadas geralmente contém bactérias staph, e manter as feridas cobertas ajudará a evitar que as bactérias se espalhem.
  • Reduza os riscos dos tampões: A síndrome do choque tóxico é causada por bactérias Staphylococcus. Como os tampões deixados por longos períodos podem ser um terreno fértil para as bactérias do tipo staph, você pode reduzir suas chances de contrair a síndrome do choque tóxico mudando o tampão frequentemente, pelo menos a cada quatro a oito horas. Use o tampão de absorção mais baixo possível e tente alternar tampões com absorventes sempre que possível.
  • Mantenha itens pessoais: Evite compartilhar itens pessoais, como toalhas, lençóis, lâminas de barbear, roupas e equipamentos esportivos. Infecções por Staphylococcus Aureus podem se espalhar em objetos, bem como de pessoa para pessoa.
  • Lave as roupas e roupas de cama em água quente: As bactérias Staphylococcus Aureus podem sobreviver em roupas e roupas de cama que não são lavadas adequadamente. Para retirar as bactérias das roupas e lençóis, lave-as em água quente sempre que possível.
  • Tome precauções de segurança alimentar: Lave as mãos antes de manusear alimentos. Se a comida sair por um tempo, certifique-se de que os alimentos quentes permaneçam quentes – acima de 140 F (60 C) – e que os alimentos frios permaneçam a 40 F (4,4 C) ou abaixo. Refrigerar as sobras o mais rápido possível.

Tem cura? Como tratar Staphylococcus Aureus?

A maioria das infecções de pele se resolve sem tratamento, no entanto, algumas infecções requerem incisão e drenagem ou tratamento com antibióticos para curar a infecção.

As infecções da pele que não são tratadas podem evoluir para infecções mais graves, com risco de vida, como infecções do osso ou do sangue.Existe a possibilidade de infecções mais duradouras ou mais graves com Staphylococcus Aureus resistente à meticilina se o antibiótico inicial prescrito não for capaz de matar as bactérias. Neste caso deverá consultar um profissional de saúde.

Referências e Fontes:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Staphylococcus
https://pt.wikipedia.org/wiki/Staphylococcus_aureus