Tem ferida na gengiva? Veja os problemas que causa e o tratamento

ferida na gengiva

Qualquer anomalia que surja na boca é sinal de alguma doença que o corpo está apresentando. A ferida na gengiva é uma destas alterações freqüentes e que merece bastante atenção, principalmente quando demora a cicatrizar.

Além de comprometer esteticamente a boca, as lesões bucais podem ser sinais claros de doenças que estão evoluindo em silêncio. Convém tomar cuidado.

No artigo de hoje você vai saber um pouco mais sobre as recorrentes lesões na boca, especialmente na gengiva, as possíveis causas, tratamento e dicas de prevenção.

Ferida na gengiva, o que pode ser?

Ferida na gengiva, o que pode ser?
Ferida na gengiva, o que pode ser?

A causa mais provável para uma lesão na gengiva é a tão conhecida gengivite. Esta doença é uma inflamação que ocorre nesta região próxima aos dentes e que compromete a mastigação e a escovação também.

Além da gengivite temos também as aftas, mais conhecidas do que a gengivite e que também podem surgir nas paredes bucais. Tanto a gengivite quanto a afta tem causas diversas e desaparecem em alguns dias.

Caso estas feridas demorem para cicatrizar ou apresentem alguma alteração aparente e suspeita, é preciso procurar um médico para verificar as causas desta laceração  na boca e curar o quanto antes.

Para saber mais sobre a gengivite e seus estágios, você pode ver aqui e tirar todas as suas dúvidas sobre esta doença.

O que pode causar a ferida na gengiva?

Sendo descartado o caso de gengivite ou afta, é preciso investigar outras causas para o surgimento destas feridas na gengiva. Em alguns casos elas não são o problema em si, mas o sintoma de algo bem maior que pode ser uma doença, hábito etc.

As possíveis causas que podem estar associadas às feridas na gengiva são:

  • Hepatite
  • Câncer de boca
  • Menopausa
  • Gravidez
  • Uso de medicamentos como a fenitoína e a ciclosporina
  • Uso de anticoncepcionais

A leucemia também é uma doença que pode se apresentar através da inflamação e sangramento excessivo da gengiva, mesmo que não haja uma ferida aparente ou a área não tenha sofrido nenhum trauma.

Pessoas com dentes e boca aparentemente saudável, inclusive, são as que mais devem se preocupar caso sejam surpreendidos por sangramento sem razão aparente.

O câncer de boca é um problema bastante comum que deixa seus sinais através de feridas que não cicatrizam e que sangram bastante. Geralmente elas vêm acompanhadas de inchaços, inflamações, caroço no pescoço, mau hálito e perda de peso, entre outros sintomas.

É comum as pessoas procurarem ajuda médica apenas quando a ferida está há meses sem cicatrizar o que pode significar a doença em estágio avançado. O ideal é que a procura seja feita logo que a ferida aparecer para evitar um tratamento mais invasivo e demorado.

Como tratar lesões na gengiva?

Como tratar lesões na gengiva?
Como tratar lesões na gengiva?

Existem algumas soluções caseiras que podem ser utilizadas por quem está passando por este problema bucal. A mais conhecida é a mistura de água e sal ou bicarbonato de sódio para fazer bochechos e gargarejos.

Além de contribuir para a cicatrização das feridas na gengiva, esta mistura também ameniza a inflamação do local e da garganta, se houver, e alivia as dores comuns nestas situações.

No entanto, para situações em que a ferida na gengiva demora a cicatrizar e vem acompanhada de sangramento em excesso, aumento da lesão e qualquer outra deformidade, é imprescindível procurar ajuda médica.

O dentista irá solicitar os exames necessários para descobrir a causa daquela anomalia e só então fará a prescrição dos remédios necessários para tratamento e cura da doença.

Poderá gostar: Caroço no céu da boca pode ser perigoso… Causas e tratamento

Como prevenir as feridas na gengiva?

Em alguns casos de feridas na gengiva, a prevenção ainda é a melhor maneira de ficar distante deste problema. Para isso, basta uma higiene bucal bem feita com uso correto do fio dental após cada escovação.

Esta deve ser realizada, pelo menos, três vezes ao dia e, de preferência, logo após as refeições. Sem esquecer que não só os dentes devem ser escovados, mas também a parede bucal e a língua.

Além disso, o próprio exame bucal é determinante na busca e localização de alterações na boca. Este é um hábito que deve ser estimulado e conservado entre todas as idades.

Para o caso em que as lesões na gengiva são sintomas de doenças mais graves, a forma de prevenção varia de acordo com cada doença. O câncer de boca, por exemplo, tem maior incidência em pessoas com hábitos pouco saudáveis como fumar e ingerir bebida alcoólica em excesso.

Caso seja detectada uma ferida na gengiva que não responde aos tratamentos caseiros e que está demorando demais para cicatrizar, procurar ajuda médica deve ser o próximo passo. Deixando bem claro que as soluções caseiras são utilizadas para casos simples de inflamação e jamais substituem medicamentos específicos para quaisquer doenças.